27 de dezembro de 2012

MILHÕES DE MIM






Seria fácil ser só uma.

Mas sou muitas, em uma.

E todas elas, são também minha essência.






31 de outubro de 2012

MINHA VOLTA










A vida funcionou para mim, até agora, como se eu estivesse comandando um barco.
Viajei, vi muitas paisagens diferentes, aportei em muitas praias.
Mas a maré foi encaminhando meu barco de tal forma, que não consegui leva-lo para lugar algum.
Deixei que o barco fosse seguindo a maré. 
Dormi ao som de tempestades e raios.
Fiquei assustada com peixes estranhos.
Um dia, decidi ancorar em uma praia deserta. 
Muito linda e solitária.
A reflexão chegou, com o silêncio cortado pelos sons gritantes das gaivotas.
E tive a iluminação que precisava.
Voltei para a praia que estava destinada a mim.

Cautelosamente, estou ancorando na minha verdadeira praia.

20 de setembro de 2012

10 de março de 2012

ZUNGA: CÃOZINHO SEM LAR



Foto de Zazá Lee


Meu nome é Zunga.

"Fui adotado com oito meses, através do Facebook.
E tenho uma madrinha, que foi a responsável por eu estar aqui hoje.
O nome dela é Rita Michaluca.
Vejam só!
Zazá conseguiu saber de mim, por meio de uma Rede Social...

Este foi meu primeiro Ano Novo da vida. E quero agradecer á minha madrinha Rita Michaluca por ter permitido este encontro.

Bem... Eu considero que sou o verdadeiro contestador de tudo!

Sou livre, mas tão livre, que ela não consegue colocar disciplina em mim.
Não aceito regras! 

Não tenho a menor ideia de onde vim quem são meus pais...

Mas certamente herdei de alguns deles, este temperamento "de lobo de floresta"...
Quando ela chama minha atenção, eu a encaro firme! 

Ela fica desarmada. Desiste.

Faço o que quero. 

Outro dia ela me disse brava:

 “- Vou chamar um adestrador e colocar você na linha"!

Dei um salto bem alto, (consigo saltar de qualquer lugar...) e sumi, correndo feito um corisco!

Depois fiquei de longe, olhando para ela.

Adoro roubar as coisas das quais ela gosta. 

Mas... Hoje, já sou adulto.

Tenho quase dois anos.

Gosto muito da Zazá. Quando ela chega em casa, salto para cima dela. 

E depois corro muito, sem parar!

Bem... sei que sou da "pá virada" ,mas sou assim. 

Não posso mudar.Faz parte da minha história .

Quem sabe um dia eu fique mais comportado. 

Talvez ela se acostume com as coisas erradas(?) que faço.

Não sei.

Mas sou feliz aqui. Tenho tudo o que preciso.


Acho que no fundo, eu sou um pouquinho parecido com ela...

Coisas da vida."